“Antifas” contra Reforma Previdenciária de Zema: R$ 32 bilhões em 10 anos Vs. militância socialista

253

“Romeu Zema aproveita da pandemia para levar propostas “descabidas” para votação na Assembleia [ALMG], como é o caso da reforma da previdência dos servidores estaduais”. (Antifas de Uberaba)

De acordo com matéria do Jornal da Manhã da Cidade de Uberaba, os “antifascistas” usam o argumento acima contra a ideia de gerar economia via Reforma Previdenciária apresentada por Zema. Segundo consta, os anarquistas e comunistas querem “debater” sobre o tema com o governador Romeu Zema. O que é uma coisa bastante esdrúxula de se dizer, porque o modus operandi de reformas em qualquer lugar do mundo sempre foi 1º o governo em questão estudar as necessidades econômicas (défices, dívidas e etc), 2º criar a proposta de reforma e 3º enviar o texto ao legislativo competente.

O Legislativo, em vista da sua variedade de representantes, é o órgão mais eficiente para discutir com quem interessar possa o texto de qualquer reforma e, caso seja necessário, algum membro do governo é chamado para explicar e discutir pontos específicos. A verdade é que a pandemia de Corona Vírus antecipou e agravou bruscamente a necessidade de aprovar a Reforma da Previdência, pelo óbvio, as receitas de Minas Gerais caíram de forma radical [COMÉRCIO FECHADO].

Vale lembrar que a Reforma da Previdência Mineira foi uma proposta de campanha do Governador Romeu Zema e ele foi eleito pela esmagadora maioria dos mineiros. E, os “antifascistas”, pela oposição que desempenham contra Romeu Zema, estavam em algum lugar do lado oposto no pleito! É só ligar um ponto no outro: o povo já escolheu as reformas do novo governo nas urnas! Portanto, falas do tipo

“… sem debate, além de defender a privatização das principais estatais como Cemig, Codemig, Gasmig e Copasa” (Antifas de Uberaba),

que sugerem que Zema não está a ser um bom gestor, fazem tanto sentido quanto comunistas que dizem defender a democracia. Outro asco a ser enfrentado pode vir a ser deputados que durante a campanha de Jair Bolsonaro se diziam alinhados à Reformas, mas, em vista das eleições 2020, agora preferem manter os seus currais eleitorais ao invés de serem coerentes e responsáveis.

A Reforma Previdenciária de Romeu Zema lembra a Reforma Previdenciária de Jair Bolsonaro, principalmente na parte da Segurança Pública que é praticamente um “copiou aqui e colou ali”. A reforma previdenciária de Minas Gerais visa gerar uma economia de 32 BILHÕES DE REAS ao longo de 10 anos. É fato, Minas Gerais precisa da Reforma, para sair do desastre fiscal que os governos passados criaram. Governos que possuem simpatizantes com os dois pés no comunismo estampado na bandeira “Antifascista”.

Pela liberdade,

Vitor von Silva.

 

Fontes:

Estado estima economia de R$ 32 bi em 10 anos com Reforma da Previdência


https://jmonline.com.br/novo/?noticias,6,POL%C3%8DTICA,198711

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui